Em carreira / gestao-e-lideranca

As mulheres mais poderosas do mundo, segundo a Forbes

Angela Merkel lidera a lista pelo sétimo ano consecutivo 

Angela Merkel 3 - 17/09/12
(Tobias Schwarz/Reuters)

SÃO PAULO - Angela Merkel, chanceler alemã, foi eleita a mulher mais poderosa do mundo em 2017, segundo o ranking divulgado pela revista Forbes. Ela lidera a lista pelo sétimo ano consecutivo.

Em segundo lugar ficou a primeira ministra do Reino Unido, Theresa May, que está à frente do processo do Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia.  Em terceiro lugar aparece Melinda Gates, esposa do bilionário Bill Gates, que comanda ao lado do marido a fundação filantrópica Bill&Melinda Gates.

Desde de 2004, a Forbes monta o ranking das 100 mulheres mais poderosas do mundo. Critérios como fortuna, receitas geradas pela empresa, influência, impacto do seu trabalho e presença na mídia fazem parte das coisas analisadas peça Forbes para elaborar o ranking anual.  Em 2017, a maioria das mulheres são americanas.

Confira as 20 mulheres mais poderosas do mundo:

  1. 1. Angela Merkel (Chanceler da Alemanha)
  2. 2. Theresa May (Primeira-ministra do Reino Unido) 
  3. 3. Melinda Gates (Fundação Bill & Melinda Gates)
  4. 4. Sheryl Sandberg (COO do Facebook
  5. 5.  Mary Barra (CEO da GM)
  6. 6. Susan Wojcicki (CEO do YouTube)
  7. 7. Abigail Johnson (CEO da Fidelity Investments) 
  8. 8. Christine Lagarde (Diretora-gerente do FMI)
  9. 9. Ana Patricia Botín (CEO do Santander) 
  10. 10. Ginni Rometty (CEO da IBM) 
  11. 11. Indra Nooyi (CEO da PepsiCo)
  12. 12. Meg Whitman (Executiva e política dos EUA
  13. 13. Angela Ahrendts (VP da Apple Retail) 
  14. 14. Laurene Powell Jobs (Fundadora da Emerson Collegee e viúva de Steve Jobs) 
  15. 15. Tsai Ing-wen (Presidente de Taiwan) 
  16. 16. Michelle Bachelet (Presidente do Chile)
  17. 17. Federica Mogherini (Comanda a política externa da União Europeia) 
  18. 18. Safra Catz (Ex-CFO e CEO da Oracle) 
  19. 19. Ivanka Trump (Empresária, escritora e ex-modelo) 
  20. 20. Adena Friedman (CEO da Nasdaq)

Contato