Em conteudo-patrocinado / especial-totvs

Gigante da tecnologia ensina como cortar o desperdício nas indústrias em 5 passos

Processo com origem no Japão é estruturado para otimizar as etapas do processo produtivo e aumentar a lucratividade

Tente calcular o tempo ou outros recursos você desperdiça no seu dia a dia esperando por materiais ou informações para poder trabalhar, com processos poucos produtivos ou até mesmo em deslocamento para buscar ferramentas ou para encontrar alguém. Provavelmente você conseguirá pensar em muita coisa que poderia mudar para melhorar a eficiência. Agora imagine esse mesmo cenário em uma indústria, com centenas de etapas e pessoas envolvidas em cada fase do processo produtivo.

O desperdício na indústria é um problema que muitos participantes do mercado enfrentam, e que se torna ainda mais evidente em momentos de dificuldade econômica. Ainda nos anos 1950, o engenheiro japonês Taiichi Ohno, da Toyota, encontrou sete problemas que deveriam ser combatidos na indústria, levando a montadora japonesa a outro patamar de lucratividade.

Para Ohno, as indústrias sofriam com defeitos de fabricação, excesso de produção, deslocamentos desnecessários ou ineficientes de materiais e insumos, longos períodos de espera nas máquinas, excesso de estoque, desperdício na movimentação de produto e excesso de operações pouco relevantes no processo produtivo. A resposta a esses problemas foi a criação de um processo que posteriormente ficou conhecido por Lean Manufacturing, formulado justamente para otimizar todo o processo industrial.

A TOTVS, uma das maiores desenvolvedoras de sistemas de gestão integrada do mundo, elaborou um ebook gratuito para mostrar como replicar esse modelo. 

Conheça, abaixo, os cinco passos essenciais:

Foco no que o cliente valoriza: todo o trabalho que não tenha uma percepção de valor pelo cliente é avaliado como desperdício no conceito do Lean Manufacturing. Por isso, os gestores precisam se colocar no lugar do cliente e entender quais são as expectativas, as necessidades e os desejos de quem está comprando o seu produto. Com essas informações, é hora de rever o processo produtivo sob esse novo olhar.

Mapeie o fluxo de valor: esse é um mapa onde é possível visualizar as principais informações do processo produtivo, para entender como funciona o fluxo de materiais. Um dos erros mais comuns nessa etapa é retratar o que seria o processo ideal – o objetivo é identificar como funciona o processo de fato e entender o que poderia mudar para agregar valor ao produto.

Fluxo contínuo de produção: a ideia é permitir que o processo produtivo seja mais fluido, eliminando os tempos de espera entre um processo e outro, os estoques e os efeitos das variações de demanda. Essa é uma das etapas mais difíceis do Lean Manufacturing, porque a empresa deixa de trabalhar com grandes lotes de insumos e produtos acabados. O segredo é criar um processo onde, nos processos que agregam valor ao produto, apenas uma peça trabalhe por vez. Esse conceito é conhecido como One Piece Flow.

Cliente orienta produção: a produção deve estar sempre de acordo com o cliente. A ideia é semelhante ao funcionamento de um supermercado, onde os clientes compram diretamente de um estoque reduzido de produtos que estão disponíveis nas prateleiras. Para implementar isso na indústria, a produção não pode sofrer com paradas repentinas e deve ser nivelada, para equilibrar o volume e o mix de produtos fabricados de acordo com a demanda. Também é preciso ter um fluxo de informação bem estruturado, para controlar a retirada e a reposição dos produtos necessários para manter o fluxo contínuo de produção.

Perfeição no processo: perfeição não existe, mas é possível manter um processo de melhoria contínua. A todo momento, identifique as causas das perdas e as contramedidas que podem ser adotadas e acompanhe os resultados. Se a medida der certo, padronize o processo e replique as alterações. Não é preciso um grande investimento para isso – a principal solução é treinar os funcionários, revisar os processos, melhorar os materiais e comprar novas máquinas, se for o caso.

Para entender em mais detalhes como cortar os desperdícios na indústria, acesse o material gratuito elaborado pela TOTVS.

 

Contato