Em minhas-financas / consumo

Mulheres ganham 23% menos do que os homens no Brasil

O Sudeste teve a maior média de rendimento para homens (R$ 2.897) e mulheres (R$ 2.078), porém teve a maior desigualdade

mulher trabalhando emprego trabalho
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Embora as mulheres representem mais da metade da população brasileira em idade de trabalhar, os homens preencheram 57,5% dos postos de trabalho em 2016 e as mulheres receberam, em média, R$ 1.836, o equivalente a 22,9% menos do que os homens (R$ 2.380).

O Sudeste teve a maior média de rendimento para homens (R$ 2.897) e mulheres (R$ 2.078), porém teve a maior desigualdade, com as mulheres ganhando 28,3% menos do que os homens. Os dados são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e apontam ainda que a renda média mensal da população brasileira era de R$ 2.149 no ano passado.

Na análise por cor ou raça, o rendimento médio de todos os trabalhos das pessoas brancas (R$ 2.810) foi aproximadamente 45% maior do que o das pessoas pretas (R$ 1.547) e pardas (R$ 1.524). Os brancos apresentaram rendimentos 30,8% superiores à média nacional (R$ 2.149), enquanto pretos e pardos receberam, respectivamente, 28% e 29,1% menos.

Ao considerar a escolaridade da população ocupada, os trabalhadores com ensino superior completo tinham rendimento médio mensal de R$ 5.189, cerca de três vezes mais do que aqueles com somente o ensino médio completo (R$ 1.716), e cerca de seis vezes acima daqueles sem instrução (R$ 884).

Contato