Aplicações

Ações

Ter ações de uma empresa significa se tornar sócio dela, lhe dando vários benefícios diferentes, como participação nos lucros ou voto em algumas grandes decisões.

Comprar ações de alguma empresa transforma o investidor em um sócio delas, dando a ele o direito de receber uma parte dos lucros (caso ela opte por dividir) e permite ganhar dinheiro vendendo as ações por um preço maior que o praticado no momento da compra.

Investir em ações são para três perfis: aquela pessoa que escolheu uma empresa para comprar ações e lucrar no longo prazo, pensando em receber os dividendos, que é o mais indicado para os iniciantes. Nesse caso, o investidor irá acompanhar a empresa mais de longe, com mais perspectiva, sem precisar se dedicar tanto para conhecer o mercado que ela está inserida. Normalmente, nesses casos, investe-se em empresas mais famosas e consolidadas, fortes e estruturadas.

Os investidores intermediários, são aqueles que podem acompanhar a empresa um pouco mais de perto, conhecer um pouco mais do mercado que está investindo, mas sem tanta profundidade. Essas pessoas estabelecem metas e acompanham com mais frequência as ações, pois já estabeleceram um valor mínimo que a ação pode chegar e sabem qual o valor que esperam conseguir para poder vender, ou o período máximo que querem ficar com elas.

Os investidores avançados são aqueles que dedicam grande parte do seu tempo (profissionalemente ou por conta propria) à análise de diversas ações. O foco pode ser de curto ou longo prazo e as análises incluem modelos complexos e reuniões com as áreas de RI das empresas.

Investidores experientes acompanham o mercado diariamente para formar opiniões sobre empresas e o contexto macro-economico. Leia jornais, relatórios e websites de Relações com Investidores constantemente para investir de forma mais inteligente.

Abaixo são as formas que existem para investir nesse mercado:

  • Individualmente: Você pode sempre comprá-las no mercado primário, que seria a compra das ações quando a própria empresa as coloca à venda, como em um IPO ou no mercado secundário, que é quando as transações ocorrem entre os donos das ações, sem envolver mais a empresa.

  • Clube de Investimento: Em alguns casos, o investidor pode querer comprar algumas ações, mas a empresa em questão só vende lotes maiores, e ele não pode comprar o lote todo. Sendo assim, existem opções de investimento em que investidores fazem movimentações juntos, ganhando mais poder.

  • Fundos de Investimento: É quase igual ao clube, mas aqui a pessoa que irá comprar ou vender precisa ser certificada pela CVM e os membros devem seguir regras preestabelecidas, como: só pode investir nessa ação e valores múltiplos de 50, por exemplo.

  • Opções: É a possibilidade de garantir um preço para comprar ou vender a ação em uma data determinada. Paga-se uma taxa para garantir um valor para aquela transação.

  • Termos: É a forma de garantir um preço para comprar ou vender a ação em uma data determinada. Garante-se que irá vender àquele preço e outra pessoa garante que vai comprar àquele preço.

  • Oferta Pública: Acontecem em duas situações: quando uma empresa escolhe abrir seu capital, ela coloca ações à venda na Bolsa de Valores, para que qualquer pessoa possa comprar. Essa venda em mercado primário também é conhecida como IPO. A segunda situação é quando os investidores e acionistas negociam suas ações, mas que ocorrem no mercado secundário.

  • iSHARES (ETFS): Conhecido em outros países como Exchange Traded Funds (ETFs), no Brasil são uma família de Fundos de Índice (Fundos de Investimento em Índice de Mercado). Cada Fundo de Índice iShares busca retornos de investimento que correspondam, de forma geral, ao desempenho de um determinado índice de referência (a SELIC, por exemplo).

  • Aluguel (BTC): A sigla corresponde a Banco de Títulos CBLC - nessa opção coloca-se as suas ações para serem alugadas. O investidor ganha um aluguel por essa ação, e ao final do acordo, tem elas de volta. Quem aluga vai tentar vendê-las agora para comprá-las de volta no momento do vencimento do acordo, por um preço mais baixo.

  • BDR: Conhecidos pela sigla, os Brazilian Depositary Receipts são certificados de depósito. Basicamente, é a forma que existe de brasileiros comprarem ações de empresas em outros países, e que não estejam à venda no Brasil. Existem dois tipos: os BDR Patrocinados, em que a empresa em questão está envolvida com a venda das ações no país, escolhendo qual corretora irá realizar a venda, como irá funcionar, etc, e os BDR Não Patrocinados, em que uma corretora brasileira faz todos os trâmites sozinha, sem envolver a empresa dona das ações. Os BDR existem para que o investidor não tenha o trabalho de abrir uma conta no país em que empresa que está interessado negocia suas ações, depois abrir uma conta em alguma corretora local, fazer todos os trâmites que o órgão de regulamentação do país exige, etc.