Aplicações

Previdência

Aproveite os benefícios fiscais para investir parte do seu salário em aplicações de longo prazo para você e para a sua família. Garanta sua aposentadoria!

É a forma encontrada para fazer você poupar um pouco hoje para ter dinheiro na terceira idade, quando deixar de trabalhar. Existem dois tipos de previdência: aquela do Governo, a Previdência Social, na qual todos que são funcionários CLT contribuem obrigatoriamente, e as Previdências Privadas, que nasceram para complementar a Previdência Social. A primeira é obrigatória, sendo retida na fonte (no salário das pessoas físicas e em contribuições dos empregadores) – é administrada pelo INSS. Já as privadas, que são oferecidas pelos bancos em parceria com as empresas, também acontecem com contruibuição do salário já na fonte. O que acontece aqui é que a instituição financeira usa esse dinheiro para fazer empréstimos para seus clientes e cobra juros em cima deles, porém, os juros que ela irá te pagar, o seu rendimento do montante que você investiu, será menor – e ela tem lucro em cima do seu plano de vida.

Existem dois tipos de previdência privada:

  PGBL VGBL
Para quem é indicado? Ideal para quem declara IR pelo modelo completo, e contribui para o INSS. Permite o benefício fiscal na declaração de IR durante o período de acumulação. Voltado para aqueles que são isentos ou declaram o IR pelo modo simplificado. Também é indicado para quem deseja aplicar mais de 12% da sua renda bruta em Previdência Privada.
Como funciona a declaração do IR? Os valores investidos no plano podem abater até o limite de 12% da base de cálculo na declaração do IR.1 Os valores investidos no plano não são dedutíveis do IR.
Quando pagam os rendimento? O IR incide sobre o valor total resgatado. O IR incide apenas sobre os rendimentos. As contribuições realizadas não são tributadas.

Embora o percentual de IR cobrado diminua com o tempo de investimento, ele nunca chega a zero, ou seja, você sempre irá perder um valor do seu dinheiro para a Receita Federal.

  1. Somente terão direito à isenção fiscal até 12% da renda bruta anual no IR aqueles que forem contribuintes dos Sistemas Públicos de Previdência, à exceção dos aposentados e pensionistas. Lei nº 10.887, de 18/06/2004. No caso de Previdência Privada Infantil, para se beneficiar da dedução fiscal, o menor deverá ser dependente econômico do responsável financeiro, para fins de IR. Em caso de dependentes maiores de 16 anos, somete será possível obter a referida dedução se estes forem contribuintes do INSS.