#bolsadevalores
Guias

Como funciona a bolsa de valores

Você já ouviu falar da Bolsa de Valores, mas talvez não saiba explicar exatamente o que ela é ou como ela funciona. Você não é o único! Conheça aqui um pouco sobre a BM&FBovespa e suas equivalentes.

Um pouco de história

A Bolsa de Valores tem origem remota, tendo registros tanto na história grega quanto na romana, como um local em que as pessoas se reuniam para trocar e negociar mercadorias. A palavra Bolsa, para esse local, tem origem na Bélgica, na cidade de Bruges, mais especificamente na casa de Van der Burse. Lá, aconteciam reuniões de comerciantes e mercadores e, na entrada da casa, havia o brasão da família, que possuía três bolsas desenhadas - essa relação ficou marcada e se expandiu. Anos depois, em 1141, Luís VII criou a Bourse de Paris, que foi regulamentada em 1304.

A Companhia Holandesa das Índias Ocidentais, sua empresa mais importante, foi quem difundiu a cultura de captar recursos na sociedade para o desenvolvimento dos negócios, por meio da divisão dos riscos do negócio. Em troca, havia o comprometimento da empreitada em compartilhar os lucros de um determinado período.

No Brasil, a Bolsa de Valores de São Paulo, a BOVESPA (como era conhecida anteriormente) foi fundada em 23 de agosto de 1890 por um grupo de agentes de negócios liderado por Emílio Rangel Pestana – era a Bolsa Livre de São Paulo. Infelizmente, a empreitada não durou nem dois anos, devido à política econômica da época. No entanto, novamente, em 1895, Emílio prosseguiu com a ideia, abrindo a Bolsa de Fundos Públicos de São Paulo, que negociava principalmente títulos públicos – era o embrião da Bovespa. Essa ganhou esse nome apenas em 1934, ano que saiu de onde estava e foi transferida para o Palácio do Café.

Ao longo de sua história, a Bolsa tem cumprido o seu papel de financiar as empresas que negociam seus papéis, além de ser uma alternativa de investimento para as pessoas, ajudando o país a se desenvolver e crescer.

Mas o que é a Bolsa de Valores hoje?

Atualmente, a Bolsa de Valores é o clube das corretoras de valores. É o local onde são negociadas as ações, derivativos de ações, títulos de renda fixa, títulos públicos federais, derivativos financeiros, moedas à vista e commodities agropecuárias. Basicamente, cada Bolsa, ao redor do mundo, nasceu para juntar essas negociações financeiras em apenas um local, evitando que tudo ficasse espalhado e sem controle dos Governos. Para fazer jus à sua organização e transparência, qualquer pessoa pode acessar todas as informações das transações que foram realizadas. Como pessoas físicas não são autorizadas a negociar lá, elas usam as corretoras de valores, que atuam em seus nomes.

Antigamente, algumas capitais brasileiras possuíam uma Bolsa de Valores própria, mas em março de 2000 foi acordada a fusão, já que 60% da renda era produzida em São Paulo, e, portanto, o Brasil conta agora apenas com a BM&FBovespa. Ela é por definição uma instituição sem fins lucrativos, mantida pelas corretoras habilitadas a aturem ali. Atualmente, é a maior da América Latina.

O Brasil conta agora apenas com a BM&FBovespa. Atualmente, é a maior da América Latina.

Alguns dos objetivos básicos da Bolsa de Valores:

  • manter o local ou o sistema de negociação eletrônico adequados à realização, entre seus membros, de transações de compra ou venda de títulos e valores imobiliários;
  • preservar elevados padrões éticos nas negociações;
  • divulgar as oportunidades executadas com rapidez, amplitude e detalhes;

Como acontecem os negócios na Bolsa?

Antigamente, como era mostrado nos filmes e na TV, existiam os pregões físicos, nos quais eram negociados os pedaços das empresas brasileiras negociadas na BM&FBovespa, com todos aqueles homens gritando loucamente. Eles acompanhavam as ações nos telões e falavam ao telefone se queriam comprar ou vender, e iam avisando as corretoras dos movimentos que conseguiam executar (se haviam vendido ou comprado o solicitado pelo cliente).
Atualmente, quase 100% dos negócios são fechados através do pregão eletrônico, que podem ser atualizados automaticamente pela internet, criando agilidade para os negócios. No entanto, nem todas as operações podem ser executadas utilizando essa ferramenta.

Mas e a performance da Bolsa? Sobe ou desce?

A cada 4 meses, a BM&FBovespa organiza o Ibovespa, um índice que representa o valor de um conjunto de ações, sendo elas as mais negociadas na Bolsa - sem fazer previsões se alguma ação irá cair ou subir. Em julho de 2015, o índice possuía 65 ações, que são escolhidas de acordo com o volume de negociações de cada, porém, quando é atualizada a lista, as alterações costumam ser suaves.

Analisando o Ibovespa desde 1968 com os dados disponibilizados no site, percebe-se que houve períodos de grandes ganhos, bem como grandes perdas. Via de regra, a menos que você seja um profissional do mercado de ações, investimentos na Bolsa são recomendados para quem tem horizontes de investimento mais longos e apetite por risco em busca de retornos maiores.

Como começar a investir na bolsa

Agora que você já sabe como a Bolsa de Valores funciona, pode explicar para quem quiser! Para ir além, comece a investir nos produtos que ela oferece, ou até mesmo em outros diferentes, com riscos menores, se quiser. As opções são muitas e cada uma pensada em um perfil. Saiba mais como sair do perfil de poupador e virar um excelente investidor lendo nosso guia.